Convite

28/12/2012

O que não é Esclerose Múltipla

Posted By: Vania Regina - 04:04

Share

& Comment






A Esclerose Múltipla se trata de uma doença rara que atinge cerca de 35 mil brasileiros e 2,5 milhões de pessoas no mundo. A baixa incidência desta patologia faz dela pouco conhecida, e infelizmente tudo que é desconhecido sofre com diferenciação, ou seja, preconceito. E por incrível que pareça o argumento do preconceito é justamente a falta de informação e o julgamento sem causa do que se desconhece.

Segundo o dicionário Aurélio, a palavra “Preconceito” significa “idéia pré-concebida, intolerância, aversão”. Por sua vez, a palavra “Preconceituoso” tem como sinônimo “aquele que tem preconceito”. E a engrenagem deste mal que é o preconceito está no desconhecimento ou medo de encarar e reconhecer a realidade alheia. Por isso é importante esclarecer os não esclarecidos para que não façam ainda mais árdua a jornada dos diferentes, independente de quais sejam essas diferenças, de raça, cor, religião, sexo, idade, deficiência, patologia.
O que não é E.M.

É comum as pessoas considerarem o portador de Esclerose Múltipla como um demente, com problema mental, atrasado. Mas a confusão mais feita é a de confundir o portador com o Esclerosado, que é o idoso com perda de memória por consequência da idade.

> Saiba como evolui a E.M.

Também a sociedade, em geral se afasta dos portadores por temerem ser contagiosa a patologia, o que obviamente não procede, já que é uma doença que se desenvolve no SNC e não se adquire por contágio, portanto não é contagiosa.

E por ser um processo inflamatório no cérebro, muitos indivíduos creem que se trata de uma enfermidade letal, geralmente imaginando que o portador em poucos dias irá definhar na cama até morrer. O que também não procede, já que a Esclerose Múltipla não é letal, não levando ao óbito aos que por ela são acometidos. Podendo sim ocorrer complicações e óbito ocasionados mais pelas circunstâncias do que por resultado da EM propriamente dita.

Sobre este tópico, eu sou testemunha viva da falta de informação que fere aqueles que vivem com qualquer diferença: Ao contar a um colega que eu era portadora da referida doença, o mesmo apenas respondeu-me: “E quantos dias de vida você tem?”. .Esse é apenas um exemplo, em outra pauta irei falar mais sobre outras experiências relacionadas a desinformação dos brasileiros sobre o assunto. Com certeza cada portador de EM tem suas histórias também, e esperamos contar com sua vivência, para que a sociedade saiba e sinta nossa rotina e um dia mude de mentalidade.







Motivo de tanta dúvida

Uma pesquisa feita em Portugal, onde a incidência de Esclerose Múltipla é de 54/100.000, mostra que 40% dos entrevistados afirmam não terem condições de definir ou explicar o que é a Esclerose Múltipla. Por outro lado, 25% acreditam que a patologia se refere a uma doença nos ossos e articulações. Para completar, mais da metade, 52%, não sabe quais os sintomas e 1/3 não sabe citar com certeza algum dos sintomas da doença. 

Todavia uma minoria média de 5% soube citar os sintomas formigamento, alteração da visão, dificuldades de movimentos. Um número maior de 35% mencionou a alteração muscular. E mesmo havendo praticamente um desconhecimento geral sobre o assunto, 74% acreditam que a doença é um relevante e impactante na vida dos seus portadores. No Brasil, por outro lado, a incidência é bem menor, uma média de 8/100.000 habitantes, porém, na prática podemos perceber que o nível de desconhecimento sobre a EM não é diferente do que acontece no país europeu. 

>Será que tenho E.M. ?

Sobre essa diferença estatística é interessante comentar que outro estudo mostra que quanto mais próximo da linha do Equador, menos casos da patologia são registrados. O que faz inferir que a quantidade de luz solar recebida nos primeiros 10 anos de vida, possam influenciar no desenvolvimento da doença.

Mera semelhança

Para contribuir com o desconhecimento e confusão no entendimento da população e identificação da patologia pelos médicos, existem outras doenças com sintomas semelhantes a EM, quais sejam, Lyme, SIDA, Sífilis, Artrose grave do pescoço, Hérnia Discal, Siringomielia, Degenerescência espinocerebelosa e Ataxia hereditárias, Íctoas pequenos, Esclerose lateral amiotrófica, Lúpus, Arterite. Justamente por assemelhar se a tantas outras patologias, é preciso que o paciente busque no mínimo 02 diagnósticos de médicos, de preferência especialistas, já que também existe desconhecimento por parte de médicos generalistas, que sub ou super dimensionam a patologia, não dando atenção a pequenos sintomas, postergando a realização de exames essenciais para o esclarecimento da real patologia. 

> Novos tratamentos e descobertas para E.M.


Uma vez que esse passo é essencial para que a medicação seja corretamente administrada, e cada patologia seja acertadamente identificada e tratada. Ilustrando novamente minha experiência, meu primeiro sintoma foi em 2005 com uma neurite ótica, o oftalmologista, na época mencionou o risco de eu ter a patologia, mas o neurologista, um senhor com ar de experiência, descartou imediatamente a possibilidade, pelo evento envolver apenas um sintoma. Porém 06 anos depois eu teria um surto que afetou temporariamente todos os meus sentidos, quando depois de uma bateria de exames, fui finalmente diagnosticada, e passei a usar medicação Interferon.
Após estes poucos esclarecimentos basta agora pedir menos preconceito e mais informação por parte da sociedade, qual, geralmente, está sempre pronta a condenar e menos a aprender e respeitar as diferenças.


Assine e Siga-nos  

2 comentários:

  1. EXCELENTE, ADOREI PORQUE É SUPER ESCLARECEDOR, E É ALGUMA "RIQUEZA" GIGANTE É O ESCLARECIMENTO, QUE EM VÁRIOS ASPECTOS A "HUMANIDADE" CARECE E "ALGUNS" ESPECIFICAMENTE.PONTO ABS E BEIJOS ASS.UM BRASILEIRO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sergio Correa, agradeço sua presença e participação aqui no blog Escleroceito.

      Seu incentivo só nos motiva a buscar cada vez mais mudar positivamente a vida de pessoas especiais como nós.

      Fique ligado aqui no blog, no dia 30 já temos o lançamento do Toonem. A E.M. contada em cartoon, e logo outras ótimas novidades, que acredito que gostarás.

      Abraço e tudo de bom pra vc Sergio.

      Vânia Regina - Escleroceito

      Excluir

Deixe seu comentário. Informe seu Nome, Cidade, Estado.

Popular Posts

Copyright © Escleroceito

Designed by Templatezy